domingo, 18 de setembro de 2011

Máfia japonesa

 Hoje vou postar um assunto diferente aqui pra vocês, e fugir um pouco do tema: beleza, moda, etc...
 Texto que talvez cause indignação em algumas pessoas, porém aqui é um espaço onde diversos tipos de assuntos são publicados, gosto de escrever e postar sobre tudo o que acho interessante ou que me interessa, aqui é onde expresso minha opinião. Algumas pessoas concordam outras discordam, acho que isso faz parte quando divulgamos uma opinião em um lugar de acesso público.
Bom, vamos agora ao que interessa.
Vocês já ouviram falar da Yakuza ?
Pra quem não sabe, Yakuza também chamada de Gokudō,  é uma organização criminalista que existe no japão, em outras palavras é a famosa "máfia japonesa".
 Eu admiro muito as máfias, como a Yakuza no japão, a Casa Nostra na Itália, etc...
Ah meu Deus O_O como? porque ? a Carol admira o crime? 
No final eu explico ;)
Por mais que eu admire as gangues, não sou conhecedora profunda no assunto.  O texto abaixo foi fonte de pesquisas em sites.
 A máfia surgiu na Itália, na época medieval, seus membros eram lavradores arrendatários de terras pertencentes a poderosos senhores feudais. Os lavradores queriam dividir as terras dos senhores feudais, e claro, os senhores não estavam de acordo, então os membros da máfia, começaram a depredar o gado e as plantações. Quem quisesse evitar esse vandalismo deveria fazer um acordo com a máfia. Ela foi se espalhando pelo mundo todo, principalmente nos EUA. Como exemplo disso temos o filme o Poderoso chefão, que mostra o crescimento da máfia por lá. 
 Mas o foco de hoje será o Yakuza!
  Os Yakuza surgiram como associações criminosas e obedeciam a regras rígidas específicas. Com o tempo, passaram a influenciar diversos segmentos da sociedade e política japonesa.
Mais recentemente, a Yakuza começou a ramificar-se dentro da sociedade através de negócios nos quais eles possuem fácil acesso, como finanças, imóveis e investimento bancário. Existe até a preocupação de que a Yakuza esteja desenvolvendo um tipo de poder financeiro que poderia ameaçar a economia inteira. Em 1992, medidas foram tomadas a fim de reduzir a crescente influência política e financeira da Yakuza, através da aprovação do ato para a prevenção de atividades ilegais realizadas por Membros de Boryukudan (Yakuza ou gangue criminosa).  Enfurecidas com essa nova lei, esposas e filhas de membros da Yakuza realizaram uma marcha em Ginza, Tóquio, em protesto. 
 A máfia japonesa nasceu, nos grandes centros urbanos de Osaka e Edo (atual Tóquio), sob a proteção dos chefes de quadrilhas. Os Yakuza agrupam diversas categorias: primeiro foram os jogadores profissionais e os ambulantes. A esses uniram-se os samurais que, a partir de 1603, com o fim das guerras feudais e o reinado da "Paz Tokugawa" por 250 anos, viram-se sem mestres, ameaçados de banimento. Na hierarquia social Yakuza, abaixo dos samurais, dos artesãos e dos comerciantes vêm os hinin (não-humanos) e os eta(maculados). Os "hinin" são carcereiros, carrascos e pessoas ligadas à espetáculos. Os "eta" estão vinculadas à profissão de abate de animais (no xintoísmo e no budismo consiste mácula todo trabalho ligado à morte e ao sangue).
A Yakuza era uma sociedade exclusivamente masculina. Eles acreditavam que as mulheres foram feitas para serem mães e para cuidarem de seus maridos, não devendo se meter nos negócios dos homens. Um outro motivo pelo qual as mulheres não eram aceitas na yakuza é que não se deve falar sobre o grupo a ninguém de fora, e eles acreditavam que as mulheres não seriam fortes o suficiente para se manterem caladas caso fossem interrogadas pela polícia ou por algum inimigo. Hahaha... o que faz sentido.
 Mas hoje em dia  já existem mulheres que atuam na Yakuza e ocupam alto escalão no grupo, mas para entrarem no grupo, dependendo de qual função, elas devem passar por diversos testes. Nos dias atuais recrutam também jovens e estudantes, para infiltração na chamada "dominação da área". pois eles não usam tatuagens, mas são obrigadas a aprender artes marciais e a manejar armas, como espada, nunchaku, e armas de fogo, entre centenas de outras.
Quando o chefe morre e não há ninguém que possa substituí-lo imediatamente, é a esposa quem assume temporariamente o comando do grupo.
 Os clãs são organizados à semelhança de uma família, possuindo talvez a mais rígida das hierarquias do mundo dos crimes. O oyabun (pai) é o chefe, wakashu são seus filhos ekyodai são seus irmãos. Todos devem total obediência e lealdade ao oyabun, e em troca ele oferece proteção a todos de seu clã. Os membros não devem temer a morte pelo oyabun, e devem concordar com tudo o que ele diz.
Há dois tipos de yakuza: aqueles que pertencem a um clã e os autônomos. Por não pertencerem a clã algum, os autônomos têm dificuldades para agir, pois os grupos não permitem que eles atuem em seus territórios. Os clãs costumam usá-los como espiões ou pagá-los para realizar um serviço sujo no qual não queiram envolver o seu clã. Se o autônomo for ambicioso e capacitado, pode começar um grupo do zero, mas geralmente, quando não é assassinado, torna-se membro de algum clã já existente.

Entre as obrigações dos membros estão:
  • Não esconder dinheiro da gangue;
  • Não se envolver pessoalmente com narcóticos;
  • Não procurar a lei ou a polícia;
  • Não violar a mulher de outro membro;
  • Não desobedecer às ordens de um superior;
  • Não deixar rastros após o crime.
  • Não matar ninguém da gangue sem a permissão de um superior.
E quando um indivíduo entra na sociedade dos yakuza, muitos clãs não permitem que ele saia do seu grupo, duvidando de que possa vazar alguma informação.
 Esses dias achei uma matéria muito legal sobre um fotógrafo Belga chamado: Anton Kusters, que após meses de longas negociações ganhou a confiança dos Yakuzas e conseguiu tirar algumas fotos raras.
As fotos postadas abaixo são todas dele:


Os integrantes são unidos por um código moral rigoroso e impiedoso. 
Para demonstrar a sinceridade de um pedido de desculpas, alguns membros 
talham a ponta dos dedos da mão.
 Quando você corta um de seus dedos e envia-o ao 'Kamicho' (chefe), como pedido de desculpa por desobediência, ou para poupar uma de suas 'crianças'. Na primeira vez que isso é feito, é cortada a ponta do dedo mindinho, depois do próximo dedo, e por aí vai. Essa prática diz-se ter sido originada dos Bakuto. Quando um apostador não tinha como pagar uma dívida, a ponta de seu dedo mindinho era cortada, e isso fazia com que fosse difícil para a pessoa segurar uma espada no futuro. 
 Vejam abaixo:



Outra marca dos membros são as elaboradas tatuagens, que eles raramente mostram em público. Normalmente, elas são feitas usando uma técnica e dolorosa coma agulha e tinta.
Yakuzas em diferentes partes do Japão têm suas próprias tatuagens. 
Em Tóquio, geralmente elas são feitas nos braços e costas.
Tradicionalmente, integrantes se encontram em saunas, onde eles podem revelar suas pinturas corporais e garantir que ninguém esteja portando armas.

Os que são aceitos em uma Yakuza recebem treinamentos em luta corporal e ioga - sempre em locais secretos.

É comum da natureza japonesa afastar-se de conflitos e não recorrer a medidas legais para resolver uma disputa, ou quando deparam-se com dificuldades. Nesses casos, pode ser que eles procurem auxílio da Yakuza local, e não da polícia. A situação pode vir a ser resolvida de uma forma cruel ou brutal, mas ela é geralmente mais rápida e mais efetiva do que através de meios convencionais. Isso talvez de alguma forma explique o por quê o índice de criminalidade no Japão seja tão baixo.
Não há requisitos específicos para tornar-se um membro, embora possa acontecer de as gangues individuais terem estabelecido suas próprias regras. Os membros da Yakuza são formados por jovens que foram abandonados por seus pais, pessoas que não conseguiram, ou que por vontade própria não querem, ajustar-se ao rígido e opressor sistema de educação, e por refugiados de outros países próximos ao Japão.  
  Gosto das máfias pois diferentemente do governo elas FUNCIONAM. É na base da violência? É. E por mais que a máfia esteja envolvida com tráfico entre outras coisas, a forma que eles usam para fazer justiça é eficaz e eles são respeitados. E eu sempre fui a favor da violência como forma de justiça. Não que eu seja uma pessoa que apoie crimes, etc... mas sou adepta da famosa frase: Olho por olho, dente por dente.
 Acho fascinante como essas máfias seja de qual país forem, crescem e conseguem mesmo que através do crime, ganhar fama, respeito, e causar o medo nas pessoas. E é incrível como nesse mundo as coisas funcionam muito mais através dos meios ilegais infelizmente, deixando claro aqui mais uma vez, que não sou a favor de crime contra pessoa inocente (contra quem merece sim), sou a favor da pena de morte para assassinos e pedófilos e castração química para estupradores, é dessa maneira que as coisas funcionam, através da violência...sim. E com certeza se essas leis brandas que temos hoje fossem tão rigorosas quanto as leis de uma máfia, a taxa de criminalidade cairia absurdamente.  


Essa postagem deixo aqui  para quem se interessa pelo assunto ou apenas tem curiosidade. ;)

As imagens de Anton Kusters foram publicadas em um livro e no seu website: www.antonkusters.com
Fonte: Wikipedia e Blog : carlasampaiotattoo






8 comentários:

  1. Olá vim lhe desejar um ótimo domingo para você ;*
    Beijos $:

    ResponderExcluir
  2. Oiii Carol, eu concordo com a mafia, acho que se fossem feitas aqui, as coisas estariam melhor! claro que gera revolta em alguns, mais entre as estatisticas as coisas iriam melhorar

    beijos

    ResponderExcluir
  3. Parei pra ler esse texto porque existia no decadente ORKUT (decadente porque poucas pessoas se importam e aparecem por lá) uma comunidade chamada "Eu odeio a Yakusa". Sabia que era uma máfia lá do Japão, mas nunca li nada a respeito e fiquei curiosa. Nem sei o que pensar sobre máfias em geral, mas só que por ser algo "ilegal" ou que age às escondidas, por conta própria, talvez não seja toda essa maravilha. Já começou com uma coisa que acho errada (na Europa): depredação (tortura) de animais. O que os coitados dos gados têm a ver com a política dos macacos pelados que andam sobre 2 patas e possuem polegar opositor? Enfim... Eles têm códigos de conduta dentre eles, mas será que respeitam, por exemplo, as mulheres fora daquele círculo? É uma boa questão.

    ResponderExcluir
  4. Muié, você mesma escreveu ali que a máfia que começou lá na Europa na Idade Média depredava animais :x

    "Os lavradores queriam dividir as terras dos senhores feudais, e claro, os senhores não estavam de acordo, então os membros da máfia, começaram a depredar o gado e as plantações".

    Ainda não fiquei louca de vez, não :P
    Claro que hoje em dia não sei se eles ainda procedem dessa maneira. Espero que não...

    ResponderExcluir
  5. HAUHAHAUAAA Nossa, mas do jeito que vc tinha falado na minha cabeça veio eles dessecando animaizinhos hahahhaaha....

    ResponderExcluir
  6. E sim era apenas na era Feudal ;)

    ResponderExcluir
  7. Eu ADORO as máfias, tanto a italianas quanto a japonesa.. ainda tô louca para assistir Sodoma (do livro Sodoma e Gomorra - o escritor vive refugiado com proteção por ter se infiltrado na máfia para extrair a história do livro, mto legal)...

    Enfim, acho que se o Brasil tivesse uma máfia dessas, organizada e que de certo modo ajuda a população as coisas seriam bem melhores por aqui. MELHOR do que traficante (mafioso daqui) vagabundo que se alia a político corrupto (+vagabundo ainda) só querendo saber de R$$$$$...

    ¬¬

    Ia ser MTO bom uma yakusa aqui ou uma máfia siciliana!!!...

    HAHA Eu vi essas fotos na pág. do msn qdo saiu, achei super interessante! *-* Qse escrevi um post sobre! kkkkkk

    Bjs

    ResponderExcluir
  8. yakuza axo ki uma das melhores coisas do japao seguido do karate oss.

    ResponderExcluir

Comentem =)